Terça-feira, 25 de Dezembro de 2007

Inveja adiposa

Caros amigos, hoje vou lhes apresentar minha teoria sobre o que chamo de "Inveja Adiposa".
Desde que conheci a teoria de Freud sobre a inveja peniana comecei a pensar no assunto
do porquê das perseguições aos cheinhos de corpo.
Tudo agora incentiva à magreza.
Modelos anoréxicas, macérrimas - alguém tem tesão nelas? - mostram seus ossos salientes a torto e a direito.
Já fui gordo e sempre pensei nesse assunto.
Gordos são alegres, simpáticos, bonzinhos.
Gordinhas são bonitas, e geralmente muito "sexies".Atraentes, cheias de personalidade.
Geram assim uma inveja muito grande da parte dos humanos comuns.
O que denominei de "inveja adiposa" à falta de melhor designação.
A indústria diminui a cada dia seus manequins, forçando as mulheres a se sentirem gordas.
Vivem de regimes alimentares crudelíssimos, sofrendo diante do espelho.
Enquanto seus maridos e amantes se empanturram de cerveja e permanecem barrigudos mas exigentes quanto aos corpos de suas amélias... errr... quer dizer, mulheres.
Esse careca gordo que está a seu lado, aproveitando-se da escassez de homens que grassa no país, sente-se "o gostoso" e exige que você fique sempre linda e bela, sem uma celulite.
Ele continua o mesmo traste.
Tento entender a origem disso tudo.
Lembro-me dos anos 60 (eu era feliz e sabia), uma década de grandes feitos, grandes mudanças das quais minha geração participou ativamente.
Nesta época de "nouvelle vague" (nova onda"),
Cinema Novo -uma câmera na mão e uma idéia na cabeça.
Bossa Nova, amúsica brasileira que conquistou o mundo!
Época que rompeu com o padrão hollywoodiano de estética.
Isso foi muito importante!
Nós, os feinhos, tivemos chances finalmente.
Jean Paul Belmondo de repente era o novo padrão estético masculino.
O que importava, mais do que o corpo, era o intelecto, o caráter, o coração e mais ainda, as atitudes!.
De repente, não mais que de repente, tudo muda.
Me lembro bem : anos setenta.
Auge das ditaduras, que se consolidaram em toda América Latina.
Ora, o que querem os ditadores?
Evitar ao máximo que as pessoas pensem!
Que desenvolvam seu senso crítico, que pensem.
Época do "vamos malhar!".
Claro, a forma em detrimento do conteúdo.
Um halter na mão e NADA na cabeça.
Destruição do ensino público, consagração das nulidades.
A televisão, fiel serviçal da ditadura contribuindo com a péssima qualidade de programação.
Você, mulher de hoje, como se sente depois de suas mães terem "queimado sutiãs", reiventarem o feminismo, elevarem a mulher à igualdade, para hoje se conformarem em novamente serem um simples pedaços de carne, que se usa e depois se descarta?
Pois vos digo, revoltem-se!!!!!
Comam à vontade!
Assumam seu lugar que foi perdido recentemente.
Se seu amante exige que você seja um modelo hollywoodiano, mostre-lhe sua barriga, sua careca, seus defeitos!
E esqueça das modelos anoréxicas e assexuadas.
Aceite-se, gorda. ou magra, bonita ou não tão bonita, pois que Vinícius me perdoe, feias não existem!
Respeitem e valorizem  as mulheres de minha geração que lhes abriram o caminho e não ponham tudo a perder.
Exija fidelidade desse pôia que está a seu lado posando de "gostosão".
Valorize-se!
Honre a luta da década de sessenta!
Minha opinião.
Não sou o dono da verdade, nunca fui nem serei.
Apenas minha opinião.
publicado por renatoalvim às 01:43
link do post | comentar | favorito

.Algumas informações sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.artigos recentes

. TVer or not TV ???

. Vinte anos "blues" ...

. Nós, os brasileiros, somo...

. Futebol, fair-play e cará...

. Piano para canhotos?

. A vitória da mesmice-comp...

. Músicas Brasileiras em PD...

. O amor é lindo???

. "O mestre-sala doa mares"...

. Manhã de Carnaval - Arran...

.arquivos

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds